APROVADO NA PM | ZONA DE CONFORTO

Prepare-se para o concurso

Talvez você que busca se tornar um policial militar e que possivelmente vive uma vida cheio de correria, de afazeres constantes e muitas vezes de insegurança total sobre o amanhã, esteja se perguntando: Mas qual é o problema em se sentir seguro, tranquilo ou cômodo? Porque ficar em situação de comodidade pode me atrapalhar a ser aprovado na PM?

Para que você possa compreender melhor a ideia de Zona de Conforto, pense naquela sua poltrona, a qual você ama ficar sentado, podendo passar horas ali, sem que nada e ninguém o mova dela. Aos poucos seu corpo vai se adaptando a estrutura do estofado e vice-versa. Assim é a Zona de Conforto, um “lugar” onde nos sentimos seguro, acomodados e tranquilo.

Agora pense em uma serie de atitudes, comportamentos e hábitos da nossa vida/rotina que nos colocam na mesma condição de comodidade e segurança, essa é a real Zona de Conforto.

Levando em conta o dia-a-dia de um policial militar da PMESP não dá para imaginarmos uma atuação cômodo e tranquila, pois vivemos em uma metrópole agitada, rodeada de conflitos e imprevistos constantes.

 

Veja o que o edital da PM versa sobre o perfil psicológico de Soldado APTO

 

Sendo assim as etapas da PM, como TAF (Teste da Aptidão Física) e em especial o psicológico, buscam verificar o nível de energia/disposição dos candidatos. E aqueles que em geral preferem uma rotina tranquila e acomodada acabam por demonstrar uma personalidade mais passiva.

Ter um perfil de passividade acaba se tornando prejudicial para o candidato que deseja ser aprovado na PM, isso porque sua atitude de tomar inciativas acaba sendo baixa, impactando em sua capacidade de liderança.

Uma pessoa nessa situação se limita apenas aquilo que é satisfatório e seguro, o que lhe impede de buscar novos desafios, ir em busca de superação.

Com o passar do tempo, a tendência é que esta zona se torne tão familiar que o indivíduo não consegue perceber que está inerte. Tal inercia não é uma característica apropriada pensando no perfil de um policial militar.

 

COMO SAIR DA ZONA DE CONFORTO E ASSIM PODE SER APROVADO NA PM

Algumas atitudes podem expressar claramente um estado de estagnação profissional e pessoal, tais como:

  • Falta de motivação;
  • Reclamações constantes no âmbito profissional ou pessoal, ou seja, sua vida está “empacada”;
  • Medo/Insegurança de se arriscar diante de situações novas;
  • Criar desculpas\auto sabotagem para não tomar as atitudes necessárias.
  • Responsabilizar\culpar outros pelo que acontece em sua vida;

Avalie o quanto vale a pena ficar em situação “conforto”, mas acabar vendo a vida passando pelos seus olhos? É natural ter receio de abrir mão daquilo que é seguro, mas já parou para refletir nos muitos benefícios que você pode encontrar fora da zona de conforto?

O principal deles é que fora dela você tem a chance de crescer, se desenvolver e evoluir em muitos campos da sua vida. A oportunidade de aprender e conhecer novas coisas e pessoas.

Alguém que busca ingressar na polícia militar e não vive em zona de conforto tenderá a crescer profissional dentro da intuição. Provavelmente será um futuro policial militar que não terá medo de ir em busca de novas oportunidades na carreira, aprenderá com os desafios, sem ficar preso a uma rotina.

Por esse motivo os psicólogos sempre vão buscar em seus candidatos um perfil psicológico inovador. Pois sair do estado de comodidade fará com que você desenvolva um perfil psicológico pautado em: autoconfiança, criatividade, independência e acima de tudo melhora suas relações com as pessoas. Busque desenvolver e aprimorar sua personalidade nesse sentido e assim ser aprovado na PM.

 

PERFIL EXIGIDO PARA SOLDADO PM DE 2ª CLASSE

  1. Flexibilidade moderada – ausência de rigidez na conduta, no limite em que não comprometa sua conduta no bom desempenho da função;
  2. Disposição para o trabalho – capacidade para suportar longa exposição a agentes estressores, sem permitir que estes causem danos físicos ou mentais, sendo capaz de manter um bom nível de energia interna da qual o indivíduo dispõe para interagir com o meio;
  3. Capacidade de liderança – potencial para agregar as forças da comunidade, valendo-se de criatividade e proatividade, sem abdicar da autocrítica quem mantém o equilíbrio das ações;
  4. Relacionamento interpessoal adequado – adequado nível nas relações humanas, estejam em conflito ou não, que permita aperceber-se do comportamento dos outros do mesmo modo em que consegue comunicar-se apropriadamente;
  5. Inteligência – grau de inteligência geral (fator G) dentro de faixa mediana padronizada para a análise, aliado à receptividade para incorporar novos conhecimentos e reestruturar conceitos já estabelecidos, com potencial de memorização, a fim de dirigir adequadamente seu comportamento;
  6. Fluência verbal – facilidade para manipular os termos linguísticos na expressão do pensamento, através da verbalização clara e eficiente, expressando-se com desembaraço, sendo eficaz na comunicação;
  7. Resiliência – potencial para superar frustrações e reveses, valendo-se da aprendizagem das vivências para desenvolver melhor suas atividades, tornando-as mais produtivas.

CONTRAPERFIL PSICOLÓGICO DO SOLDADO PM DE 2ª CLASSE

  1. Descontrole emocional – utilização do potencial emocional sobrepondo-se ao racional, comprometendo o comportamento, seja por impulsividade, ansiedade ou agressividade descontrolada;
  2. Sinais Fóbicos – presença de sinais de medo patológico ou irracional, com dificuldade para manter o autocontrole;
  3. Falta de domínio psicomotor – ausência de habilidade cinestésica, por meio da qual o corpo se movimenta com eficiência, atendendo com presteza as solicitações psíquicas e ou emocionais.

 

Últimas do Blog

Categorias do Blog

Nossos Cursos

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias:

Voltar página anterior
Fechar Menu