Curso para Oficial Barro Branco

Conheça nossos Cursos:

O Curso de Formação de Oficiais (CFO) é realizado na Academia de Polícia Militar do Barro Branco (APMBB) e tem como objetivo formar os oficiais da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que irão comandar e direcionar as ações da Instituição em tela.

Para ingressar no Curso de Formação de Oficiais da PM é preciso preencher os requisitos do edital, além de passar por todas as etapas do concurso, que são divididas entre: prova objetiva, prova dissertativa, teste de aptidão física, exame de saúde, exame psicológico, avaliação de conduta pessoal e análise de documentos. Todas as fases são eliminatórias e possuem um elevado grau de dificuldade, por isso é necessário estar bem preparado.

A relação candidato/vaga é muito alta, com uma concorrência acirrada há anos, sendo reconhecido como um dos vestibulares mais difíceis do País, comparando-se a outras boas universidades. O Curso Palestra Gratuita tem vasto conhecimento na área e um curso preparatório direcionado para o concurso do Barro Branco, que recomendamos fortemente ao candidato frequentar.

curso-palestra-gratuita-pm-oficial-policia-militar-barro branco

Após a aprovação do concurso inicia-se o curso na APMBB que tem duração de três anos, sendo os dois primeiros de internato. Ao ingressar na carreira o candidato é empossado na graduação de Aluno Oficial PM e ao final de sua formação torna-se Aspirante à Oficial.

 

Carreira

O Aspirante à Oficial será designado a servir em um Batalhão de Polícia. Estagiará por um período de 8 meses e, logo após, será promovido ao posto de 2º Tenente, passando a exercer plenamente as funções de comandamento de tropa policial pronta. Com o passar do tempo alcançará postos através de promoções, podendo chegar até o posto de Coronel.

 

 

A principal função do Oficial na Polícia Militar é comandar e liderar seu efetivo operacional na preservação da Segurança Pública. Sempre norteando as ações preventivas que serão desenvolvidas e executadas em sua área de atuação. No início de carreira, chefiará um pelotão. Posteriormente, uma Companhia. Em seguida, um Batalhão. Pode, inclusive, estar a frente de um grande Comando que atinge toda uma região do Estado.

 

Áreas

O que atrai e fascina muitos candidatos à Polícia Militar, é justamente sua imensidão, pois, uma vez dentro da Instituição, o Oficial terá à sua frente um leque de opções de atividades em que ele poderá direcionar sua carreira, conforme sua vocação e habilidades, frequentando cursos de especialização dentro da Corporação. Exemplos de áreas de atividades e unidades existentes na PMESP são:

  Policiamento Urbano: Rádio Patrulhamento, Força Tática, Rocam, BAEP e ROTA;
  Policiamento Aéreo: GRPAe;
  Policiamento Ambiental;
  Operações Especiais: COE;
  Resgate de Reféns e Antibombas: GATE;
  Salvamento e Combate à Incêndio: Corpo de Bombeiros;
  Policiamento de Trânsito;
  Policiamento Rodoviário;
  Telecomunicações;
  Finanças;
  Recursos Humanos;
  Logística;
  Comunicação Social;
  Tecnologias;
  Policiamento de choque;
  Cavalaria;
–  Canil;
  Corpo Musical;

 

REQUISITOS

Para ingressa na Academia Da Policia Militar do Barro Branco, o candidato deve:

  • Ser brasileiro;
  • Ter idade mínima de 17 anos;
  • Ter idade máxima de 30 anos de idade, exceto para o candidato pertencente aos quadros da Polícia Militar do Estado de São Paulo;
  • Ter estatura mínima, descalço e descoberto, de: 155 cm, se mulher; 160 cm, se homem;

Além desses requisitos, você precisará ter as seguintes condições para assumir o cargo:

  • Possuir aptidão física compatível com o exercício do cargo.
  • Possuir higidez física e mental.
  • Possuir perfil psicológico compatível com o exercício do cargo.
  • Estar quite com as obrigações eleitorais.
  • Estar quite com as obrigações militares, se do sexo masculino.
  • Se militar, estar enquadrado pelo menos no comportamento disciplinar “bom” ou equivalente, e não ter cometido, nos 2 últimos anos, transgressão disciplinar classificada como “grave” ou equivalente.
  • Ter concluído o ensino médio ou equivalente.
  • Ter boa conduta social, reputação e idoneidade ilibadas.
  • Se ex-integrante de qualquer uma das Forças Armadas ou de Força Auxiliar, não ter sido demitido “ex officio” por ter sido declarado indigno para o oficialato ou com ele incompatível, excluído ou licenciado a bem da disciplina, salvo em caso de reabilitação.
  • Não ter sido, nos últimos 5 anos na forma da legislação vigente: responsabilizado por ato lesivo ao patrimônio público de qualquer esfera de governo em processo disciplinar administrativo, do qual não caiba mais recurso, contado o prazo a partir da data do cumprimento da sanção; condenado em processo criminal transitado em julgado, contado o prazo a partir da data do cumprimento da pena.

 

 

 

 

PREPARE-SE! COMPRE ONLINE AQUI – APOSTILA PROVA ESCRITA – OFICIAL BARRO BRANCO!

 

Caso queira saber mais, entre em contato com a nossa central no telefone (11) 4237-2000, no Whatsapp do nosso departamento (11) 95056-6691 ou envie um e-mail para supervisao@palestragratuita.com.br.

FASE 1 - EXAMES DE CONHECIMENTOS

O exame de conhecimentos é composto por uma prova dividida em 2 partes, sendo:

Parte I: 80 Questões de múltipla escolha

  • Ciências Humanas e suas Tecnologias – 20 (vinte e quatro) questões, sendo:
    • História: 6 (oito) questões;
    • Filosofia: 4 (quatro) questões;
    • Sociologia: 4 (quatro) questões;
    • Geografia: 6 (oito) questões.
  • Linguagens e Códigos – 24 (trinta) questões, sendo:
    • Língua Portuguesa e interpretação de texto: 18 (vinte e quatro) questões;
    • Língua Inglesa ou Espanhola: 6 (seis) questões.
  • Matemática e Ciências da Natureza – 30 (vinte e duas) questões, sendo:
    • Matemática: 12 (dez) questões;
    • Física: 6 (quatro) questões;
    • Química: 6 (quatro) questões;
    • Biologia: 6 (quatro) questões.
  • Conhecimentos Específicos – 6 (quatro) questões, sendo:
    • Noções de Administração Pública: 2 (duas) questões;
    • Noções Básicas de Informática: 4 (quatro) questões.

Parte II:
Redação na qual se espera que o candidato produza uma dissertação em prosa na norma-padrão da língua portuguesa, a partir da leitura de textos auxiliares, que servem como um referencial para ampliar os argumentos produzidos pelo próprio candidato. Ele deverá demonstrar domínio dos mecanismos de coesão e coerência textual, considerando a importância de apresentar um texto bem articulado.

O exame de conhecimentos é feito em um único dia, ambas as provas são aplicadas no período de 4 horas. O candidato deve administrar o tempo para responder as questões de múltipla escolha, passar as respostas para o gabarito e desenvolver a redação.

FASE 2 - TESTE DE APTIDÃO FÍSICA (TAF)

De caráter eliminatório, tem como objetivo avaliar o desempenho físico do candidato, que deverá obedecer aos padrões exigidos para o cargo. Veja quais são os exercícios exigidos:

Sexo Masculino

  • Barra;
  • Abdominal;
  • Corrida de 50 metros;
  • Corrida de 12 minutos;
  • Natação.

Sexo Feminino

  • Apoio de frente;
  • Abdominal;
  • Corrida de 50 metros;
  • Corrida de 12 minutos;
  • Natação.

Será avaliado o Índice de Massa Corpórea (IMC) que é o cálculo relacionado à altura e peso para ver se o candidato está dentro do padrão recomendado pela Organização Mundial de Saúde, nesse caso o candidato deverá ter o IMC entre 18 e 25.

As cicatrizes decorrentes de quedas superficiais são avaliadas e não há reprovação, já as cicatrizes causadas por cirurgias podem reprovar o candidato. Veja mais informações sobre cicatrizes no concurso da PM.

 

Avaliação Oftalmológica

Na avaliação oftalmológica o candidato deve comparecer com as lentes dos óculos atualizadas, mas durante o exame não é permitido o uso de lente de contato e cada caso é analisado de forma individual.

– Sem correção: para estar apto no exame é preciso ter 1,5 no total, podendo ter visão mínima de 0,7 grau em cada olho separadamente ou apresentar visão de 1,0 grau em um olho e no outro no mínimo 0,5 grau.

– Com correção: o candidato pode ter até 2,5, sendo 1,5 em cada olho separadamente.

 

Avaliação Otorrinolaringológica

É realizado exames de perda auditiva.

Para os candidatos que possuem desvio de septo, recomendamos que procure um Otorrinolaringologista para a realização de exames e verificar se é necessário cirurgia. Caso o desvio seja leve, sem necessidade de cirurgia para a correção, provavelmente não haverá reprovação.

 

Avaliação Odontológica

É necessário possuir no mínimo 20 dentes naturais ou artificiais, sendo obrigatório a existência de quatro dentes caninos e oito dentes pré-molares ou molares e não possuir cáries.

 

Exame Toxicológico

Os exames toxicológicos poderão ser realizados ou repetidos quantas vezes se achar necessário a qualquer momento após a realização e aprovação do teste de aptidão física, enquanto durar o concurso público.

Ao término da avaliação, será informado ao candidato o resultado dos Exames de Saúde e após a divulgação, o candidato assinará a sua ficha individual de avaliação, atestando sua ciência.

FASE 4 - EXAMES PSICOLÓGICOS

A Polícia Militar do Estado de São Paulo, no concurso para CFO PM, busca um perfil psicológico específico. É na etapa referente ao Exame Psicológico, popularmente conhecido como “fase psicológica da PM”, em que o candidato tem seu perfil analisado.

EDITAL

Segundo o edital, em relação a “fase psicológica da PM”, consta que: “de caráter eliminatório, visam identificar características de personalidade, aptidão, potencial e adequação do candidato ao perfil psicológico estabelecido para o cargo”

São 7 características pedidas no edital, sendo elas: Flexibilidade moderadaDisposição para o trabalhoCapacidade de liderançaRelacionamento interpessoal adequado, InteligênciaFluência verbalResiliência. Muitos não sabem, mas há um contra perfil estabelecido previamente pelo edital.  Segundo o edital, o contra perfil é constituído pelas seguintes características: Descontrole emocionalSinais FóbicosFalta de domínio psicomotor.

Sendo assim, o candidato deve possuir ou buscar autoconhecimento. Saber no que deve melhorar como pessoa, nas suas relações interpessoais. O Curso Palestra Gratuita possui uma equipe de psicólogos que podem te ajudar. Contamos com diversos recursos como mapeamento de perfil, aula motivacional, dinâmicas de grupo, atendimento exclusivo, salas de aula equipadas com ar condicionado e televisores, e diversos outros recursos para que você busque seu autoconhecimento.

A seguir, o perfil psicológico retirado diretamente do edital. A “fase psicológica da PM” é muito bem definida. Veja:

PERFIL PSICOLÓGICO DO OFICIAL PM

  • 1. Flexibilidade moderada – ausência de rigidez na conduta, no limite em que não comprometa sua conduta no bom desempenho da função;
  • 2. Disposição para o trabalho – capacidade para suportar longa exposição a agentes estressores, sem permitir que estes causem danos físicos ou mentais, sendo capaz de manter um bom nível de energia interna da qual o indivíduo dispõe para interagir com o meio;
  • 3. Capacidade de liderança – potencial para agregar as forças da comunidade, valendo-se de criatividade e proatividade, sem abdicar da autocrítica quem mantém o equilíbrio das ações. E de liderar aqueles que estão a sua volta de maneira assertiva.
  • 4. Relacionamento interpessoal adequado – adequado nível nas relações humanas, estejam em conflito ou não, que permita aperceber-se do comportamento dos outros do mesmo modo em que consegue comunicar-se apropriadamente;
  • 5. Inteligência – grau de inteligência geral (fator G) dentro de faixa mediana padronizada para a análise, aliado à receptividade para incorporar novos conhecimentos e reestruturar conceitos já estabelecidos, com potencial de memorização, a fim de dirigir adequadamente seu comportamento;
  • 6. Fluência verbal – facilidade para manipular os termos linguísticos na expressão do pensamento, através da verbalização clara e eficiente, expressando-se com desembaraço, sendo eficaz na comunicação;
  • 7. Resiliência – potencial para superar frustrações e reveses, valendo-se da aprendizagem das vivências para desenvolver melhor suas atividades, tornando-as mais produtivas.

CONTRAPERFIL PSICOLÓGICO 

  • 1. Descontrole emocional – utilização do potencial emocional sobrepondo-se ao racional, comprometendo o comportamento, seja por impulsividade, ansiedade ou agressividade descontrolada;
  • 2. Sinais Fóbicos – presença de sinais de medo patológico ou irracional, com dificuldade para manter o autocontrole;
  • 3. Falta de domínio psicomotor – ausência de habilidade cinestésica, por meio da qual o corpo se movimenta com eficiência, atendendo com presteza as solicitações psíquicas e ou emocionais.

FASE 5 - INVESTIGAÇÃO SOCIAL

A Investigação Social – ou IS como é conhecida por muitos – é a quarta fase do concurso de CFO PM. Essa fase é onde acontece toda a investigação da vida do candidato pela Polícia Militar. É importante que o candidato entenda como funciona a Fase da Investigação Social para que a reprovação não ocorra por motivos bobos.

POR QUE EXISTE INVESTIGAÇÃO SOCIAL?

É frequente ver candidatos perguntando qual o sentido da Investigação Social PM, e se ela é realmente necessária. E SIM, a Investigação Social é totalmente necessária. Não podemos negar que a função de um Policial é respeitada e estimada, o Policial é um exemplo para a sociedade. Ele exerce autoridade e transmite segurança para a população. É a representação da Lei. Por isso, os indivíduos que querem ingressar na PM precisam ter um histórico de boas condutas.

O Edital (nº 1-321-18) nos diz o seguinte, dentro do Capítulo XII, sobre a Investigação Social.

– 2. Esta etapa, realizada por órgão técnico da Polícia Militar do Estado de São Paulo, tem por finalidade averiguar a vida pregressa e atual do candidato, em seus aspectos social, moral, profissional e escolar, impedindo que pessoa que não apresente boa conduta social, reputação e idoneidade ilibadas ingresse na Instituição. O próprio candidato fornecerá os dados para tal averiguação, autorizando sua realização e se responsabilizando pela veracidade das informações apresentadas.

– 2.1. o candidato será responsável pela veracidade dos dados, fatos e documentos por ele apresentados durante as etapas do concurso, de modo que irregularidades, inconsistência ou omissões constatadas implicam sua reprovação e consequente eliminação do processo seletivo.

– 4. A avaliação se pauta nos valores morais e éticos imprescindíveis ao exercício da profissão policial-militar, cujas atividades visam à realização do bem comum, tais como o patriotismo, o civismo, a hierarquia, a disciplina, o profissionalismo, a lealdade, a constância, a verdade real, a honra, a dignidade humana, a honestidade e a coragem.

É importante que o candidato entenda a real intenção da Investigação Social. O Edital nos reforça a importância de uma boa conduta social e moral, pois você estará representando uma Instituição que presa e zela pela paz social.

COMO A INVESTIGAÇÃO SOCIAL É REALIZADA?

A Investigação Social PM é realizada por investigadores da própria Polícia Militar, os famosos P2 – que geralmente ingressaram como Soldados e são escolhidos por seus comandantes para atuarem como investigadores. Como já imaginamos, os investigadores possuem um trabalho que requer sigilo. Por isso um P2 nunca atua fardado.

Durante a Fase da Investigação Social PM o candidato precisa entregar um Formulário de Avaliação da Conduta Social, da Reputação e da Idoneidade respondendo e atestando fatos sobre sua vida. O candidato deve falar sobre todas as suas moradias; com que morou; com quem se relacionou; quem são seus amigos; quem são sua família; onde trabalhou e mais informações desse gênero.

É importante alertar que: Você não irá ser reprovado por ter algum familiar com problemas criminais. Mas será reprovado por ter amigos com problemas criminais. A Polícia Militar entende que família não se escolhe, mas amigos sim.

A INVESTIGAÇÃO

Após o candidato entregar a ficha do Formulário de Avaliação da Conduta Social os Policiais P2 iniciam sua investigação para confirmar todos os dados que você relatou sobre sua vida (há quem diga que os investigadores começam a atuar antes mesmo de você entregar sua ficha).

A confirmação vem através da investigação. Os Policiais P2 irão até suas antigas escolas para saber de sua conduta. Irão entrar em contato com seus antigos empregos para saber como você foi como funcionário. Irão investigar seus familiares e seus amigos.

Outra coisa muito importante de se ressaltar, já comentamos aqui que a polícia sabe que família não se escolhe. Entretanto, você tem o dever de dizer a verdade sobre sua família. Não esconda ou omita nenhum fato sobre seus familiares. Mesmo que você não tenha certeza, se você suspeita que seu primo é usuário de drogas, por exemplo, relate isso na ficha do Formulário de Avaliação da Conduta Social durante a Investigação Social PM.

Nesse formulário é INDISPENSÁVEL a total sinceridade e transparência do candidato. NENHUMA informação, de qualquer natureza, pode ser omitida.

Fechar Menu