PSICOLÓGICO PM - O SOLDADO E A ENTREVISTA PSICOLÓGICA PARTE 02

Quando vamos para uma entrevista psicológica, temos que levar em consideração o que está sendo avaliado. No caso da Polícia Militar, como você vê o mundo e reage às situações pelas quais você passa é o que vai mostrar o perfil que os entrevistadores do exame psicológico PM procuram para constatar o apto.

Se pensarmos que você será contratado no presente momento em que você se apresentar durante o Exame Psicológico PM, certamente o psicólogo durante a entrevista irá conversar com uma pessoa que tem sim defeitos e que já passou por muitas coisas na vida. Então é muito importante ter bem claro o que pode agregar durante a entrevista. Então é muito importante deixar claro o que pode agregar para você durante o Exame Psicológico PM.

CONCENTRE-SE EM RESPONDER O QUE FOI PERGUNTADO

Durante a entrevista, você só precisa falar o que o psicólogo quiser saber. Então, se atente ao que lhe é perguntado. Caso ele peça um defeito, ele não está perguntando seu defeito e o que você fez pra resolver. Então use esse momento no Exame Psicológico PM para deixar claro o que o psicologo perguntou. Pense também que, já que você será contratado hoje com suas qualidades e defeitos, é importante mostrar um defeito que você tenha e não um que você tinha.

Quando falamos de situações como raiva, frustrações ou quaisquer outras situações que nos marcaram negativamente, podemos pensar da seguinte maneira: São coisas do nosso presente? Não necessariamente. E se não são do nosso presente, fomos capazes, ou não de resolver?

Se eu mostro, por exemplo, uma situação que me deixou com raiva e como eu resolvi ela, eu ainda estarei falando sobre “uma situação que me causou raiva”. Assim contando uma história com início, meio e fim. Seja um final feliz ou não.

Mas nem sempre a psicóloga irá te levar a falar de defeitos e situações complicadas. Talvez ela te pergunte simplesmente um fato marcante. Então cabe a você mostrar conquistas, qualidades, experiências e pontos positivos que comprovam quão bom policial militar você pode ser!

O Medo da entrevista

Quando vamos para a entrevista do Exame Psicológico PM acabamos imaginando uma cena macabra, na qual o entrevistador estará nos investigando (assim como nas séries policiais os interrogatórios são feitos). Com cara séria e perguntas capciosas esperando que respondamos errado para nos dar a inaptidão. Para nossa surpresa nos deparamos com entrevistadores simpáticos, que dizem que não devemos nos preocupar e nos fazem sentir em uma conversa casual.

Chega um momento da entrevista em que nos sentimos tão à vontade que começamos a contar histórias de nossos pais, avós ou colegas. Há casos em que até choramos. Nos distraímos falando de futebol ou videogame. Essa poderia ser considerada a melhor entrevista de sua vida, se você não tivesse reprovado. Mas vocês conversaram tanto, então por que não deu certo?

Confira as estatísticas do gráfico de candidatos APTOS e NÃO-APTOS do concurso de Soldado PM, do Edital n° 1/321/18. Podemos ver que mais da metade desses candidatos declarados NÃO-APTOS.

como-ingressar-na-pm-soldado-oficial-edital-concurso-pm-2019

Ao olharmos a fundo o número de reprovações, levamos em contato como cada candidato se encontrava no momento das fases psicológicas. Tanto coletiva quanto individual, podendo naquele momento não atender (ou não transparecer seu potencial) ao perfil exigido pela instituição.

Pense sempre que o foco da entrevista deve ser você! Então, independente do caminho que a entrevista for seguindo demonstre qualidades. E encontre formas de colocar experiências que você teve com outras pessoas ou até resolvendo conflitos.

Ao contar histórias que outras pessoas vivenciaram, você estará perdendo a chance de mostrar a sua vida; sua forma de encarar o mundo, suas experiências. Sua vida e experiencias é o que te fará ser contratado. Não por ter família com histórico policial ou já ter ouvido muitas histórias de seus colegas;

SEJA VOCÊ!

Sua vida ou suas experiências que contarão para que você seja APTO ou NÃO-APTO. E não por conta das histórias de seus colegas ou por conta de sua família ter histórico policial. Tudo depende de você!

Da mesma forma, quando nos sentimos muito à vontade, nos esquecemos do ambiente em que estamos. E corremos o risco de transformar a entrevista em uma sessão psicológica. Como? Nos lembrando de situações difíceis e nos emocionando com elas, ou então descontando a raiva que sentimos em alguns casos falando como tudo que aconteceu em tal situação foi errada. Pense o quanto isso vai agregar em sua entrevista? Não muito, não acha?

Por fim, o foco é você! Não seu jogo de videogame favorito ou seu time do coração. Se atente para não prolongar a entrevista em temas cotidianos que expressem pouco de sua personalidade e experiências. E sempre contorne esses assuntos de forma a falar mais de você do que dos quadros de pontos dos jogos do último final de semana.

Ainda com dúvidas relacionado a esse processo seletivo? Dá uma olhada em como podemos ajudar você nessa jornada! E fique de olho em nossas postagens que tem bastante coisa vindo ai!

Aqui embaixo vamos deixar a lista de características exigidas no exame psicológico PM para concurso de Soldado PM. Assim os candidatos podem se atentarem ao que é cobrado pelo Edital PM.

PERFIL PSICOLÓGICO DO SOLDADO PM DE 2ª CLASSE

  • Flexibilidade moderada – ausência de rigidez na conduta, no limite em que não comprometa sua conduta no bom desempenho da função;
  • Disposição para o trabalho– capacidade para suportar longa exposição a agentes estressores, sem permitir que estes causem danos físicos ou mentais, sendo capaz de manter um bom nível de energia interna da qual o indivíduo dispõe para interagir com o meio;
  • Capacidade de liderança – potencial para agregar as forças da comunidade, valendo-se de criatividade e proatividade, sem abdicar da autocrítica quem mantém o equilíbrio das ações;
  • Relacionamento interpessoal adequado – adequado nível nas relações humanas, estejam em conflito ou não, que permita aperceber-se do comportamento dos outros do mesmo modo em que consegue comunicar-se apropriadamente;
  • Inteligência – grau de inteligência geral (fator G) dentro de faixa mediana padronizada para a análise, aliado à receptividade para incorporar novos conhecimentos e reestruturar conceitos já estabelecidos, com potencial de memorização, a fim de dirigir adequadamente seu comportamento;
  • Fluência verbal– facilidade para manipular os termos linguísticos na expressão do pensamento, através da verbalização clara e eficiente, expressando-se com desembaraço, sendo eficaz na comunicação;
  • Resiliência – potencial para superar frustrações e reveses, valendo-se da aprendizagem das vivências para desenvolver melhor suas atividades, tornando-as mais produtivas.

CONTRA PERFIL PSICOLÓGICO DO SOLDADO PM DE 2ª CLASSE

  • Descontrole emocional– utilização do potencial emocional sobrepondo-se ao racional, comprometendo o comportamento, seja por impulsividade, ansiedade ou agressividade descontrolada;
  • Sinais Fóbicos– presença de sinais de medo patológico ou irracional, com dificuldade para manter o autocontrole;
  • Falta de domínio psicomotor– ausência de habilidade cinestésica, por meio da qual o corpo se movimenta com eficiência, atendendo com presteza as solicitações psíquicas e ou emocionais

CLIQUE AQUI PARA CONFERIR A PARTE 01 DESSE ARTIGO.

Comentários

Artigos Recentes

Loading...